Gôndolas Maringá
O Nosso Negócio é Montar o Seu!

Como Criar um Ambiente Perfeito de Vendas!

05.02.2018 18:22 By everson.lucavei

O varejo tem sofrido muitas adequações no decorrer dos últimos tempo e são vários os fatores que têm influenciado isso: comércio eletrônico cada vez mais acessível, consumidores ainda mais exigentes e a disputa cada vez mais acirrada da concorrência.

Sabemos que existem muitas abordagens diferentes para conquistar o consumidor, e projetar o layout do interior de uma loja é algo que tem sido matéria de estudos e aperfeiçoamentos constantes.

Proporcionar uma experiência de compra positiva começa por um ambiente agradável e planejado.

Planejar uma planta exclusiva para a sua loja é uma ótima oportunidade e se destacar em meio a concorrência e cativar a preferência do seu consumidor.

No entanto, existem também algumas estratégias de design comuns que todos os varejistas podem praticar, o que poderá proporcionar uma experiência de compra prazerosa e com isso gerar mais vendas para uma empresa.

Neste artigo vou apresentar alguns conceitos básicos para ajudar a você no dia a dia da sua empresa.

São conceitos básicos para criar interiores comerciais eficazes que atraem mais clientes para sua loja, tornando-os atraídos por seus produtos e impulsionando-os para a compra. É vital ter em mente que, a partir do momento em que alguém entra na sua loja, existem diversos elementos que podem influenciar uma compra, positiva ou negativamente, por isso ter um layout (planta) inteligente faz uma diferença significativa quanto à venda ou não da venda.

Aproveite também para saber mais sobre a Merchandising no Ponto de Venda e Comunicação Visual no Ponto de Venda. Quando se trata de criar uma Experiência Positiva no cliente, os detalhes são fundamentais.

 

Zona de “Descompressão”

A zona transição, também conhecida como "zona de descompressão", é o primeiro espaço onde os potenciais clientes caminham quando entram na sua loja. E geralmente, consistem nos primeiros cinco a quinze passos, dependendo do quanto atraente seja seu negócio.

Este é também o espaço onde seus clientes vão fazer a transição do mundo exterior para a primeira experiência que a sua loja tem a oferecer.

Neste momentos eles também fazem julgamentos críticos, como o quão barato ou caro é a sua loja, o nível de organização, iluminação, acessórios, elementos de comunicação visual, limpeza, cores e aparência do ambiente. Uma vez que eles estão em um modo de transição e sendo atingidos por diferentes elementos novos, os clientes são mais propensos a estar ausentes e menos sensíveis a ofertas e apelos promocionais.

Ao observarmos o comportamento dos consumidores antes de entrarem na loja, poderemos identificar porque acabam ignorando o que está imediatamente na entrada. Muitas das vezes, ao andarem pelas ruas ou em estacionamentos, eles o fazem apressadamente com o objetivo de chegar logo ao seu destino e iniciar suas compras. Quando entram finalmente na loja, leva um tempo até que o ritmo diminua e se acostumem com o novo ambiente.

Por isso, devemos tomar cuidado com o que estiver muito próximo à entrada, muito provável será sumariamente ignorado. Na maioria das vezes um cartaz que foi colocado perto da porta de entrada, por exemplo, dificilmente os clientes saberão dizer o que havia escrito nele. Pilhas com produtos promocionais colocado logo na entrada nem sempre têm vendas significativas. O mesmo vale para folhetos ou display.

 

À direita

É um fato conhecido que a maioria dos clientes que entram em uma loja se voltam à direita inconscientemente. A primeira parede, gôndola, prateleira, que eles vêem é muitas vezes referida como uma "zona potencial" e atua como um primeiro veículo de alto impacto que dá destaque potencial à mercadoria localizada neste espaço, por isso não deixe de dar atenção especial para essa área, trabalhe produtos de forma rotativa, dessa forma você poderá identificar o que dá mais certo nesse local e também cria uma sensação de novidades continua.

Certifique-se de despertar a atenção do seu cliente com os produtos que você colocou nessa área, sejam produtos novos ou sazonais, alta rentabilidade ou de alta demanda.

Crie um caminho

Isso pode variar muito dependendo do tamanho e do design geral da sua loja, mas sabendo que seus clientes tendem a virar para a direita, seu próximo trabalho é garantir que eles continuem a caminhar pela sua loja para obter o nível máximo de exposição do seu produtos. Isso não só aumenta as chances de fazer uma compra, mas um caminho bem pensado pode ser uma ótima maneira de controlar estrategicamente o fluxo de pessoas dentro da sua loja.

A maioria das lojas usam um caminho circular a partir da direita para que os clientes atinjam a parte de trás da loja e voltem para a frente. Para isso pode ser criado elementos visuais que estimulam o fluxo. Cartazes, comunicação no piso da loja, seções setorizadas e diferenciadas com móveis que destaquem o produto e atraiam os olhares do seu consumidor.

Outra coisa a ter em mente é que você deve usar a rota para direcionar seus clientes para algum lugar. Para isso, pode-se colocar um anúncio ou display chamativo para atrair a atenção para o final de um corredor, por exemplo.

 

Diminua o Ritmo

Com todo o esforço e tempo que você colocou em sua estratégia de merchandising e a acomodação correta de seus produtos, a última coisa que você deseja é que seus clientes entrem com pressa e não vejam sua loja em detalhes ou limitem-se aos produtos que já tinham em mente comprar.

Uma maneira de combater isso é através de "barreiras de velocidade". Basicamente, isso pode ser qualquer coisa que ofereça aos clientes uma ruptura visual e que pode ser alcançada através de sinalização especial ou sazonal.

A maioria dos varejistas implementam adequadamente o uso do que são conhecidos como "bancas de ofertas", que são dispositivos de exibição especiais com produtos perto do final ou no meio dos corredores da loja, que incentivam compras de impulso enquanto eles complementam os produtos exibidos.

No entanto, uma vez que a sua loja não tenha tantos corredores, é importante pensar sobre o agrupamento de produtos de forma a torná-los fáceis de se ver e que sejam complementares uns aos outros, incentivando assim o comprador a levá-los de forma compulsiva.

Finalmente, recomenda-se que altere estes produtos semanalmente ou com regularidade suficiente para criar um sentido de novidades contínuo para visitantes que frequentam com regularmente a sua loja.

 

Tenha um ambiente que seus clientes se sintam confortáveis

Planeje os corredores e área de circulação para evitar que as pessoas se sintam “apertadas” ou tenham que ficar desviando umas das outros. Deixe espaços amplos, principalmente se no seu negócio os consumidores usam carrinhos ou cestos para adquirir seus produtos.

Você também pode tornar sua loja confortável incorporando algum tipo de área de espera confortável ​​e bancos que incentivem os clientes a gastar mais tempo na sua loja, especialmente se um comprador for acompanhado por alguém que não esteja interessado na compra ou com crianças. Uma pequena dica é manter-los em frente à mercadorias.

 

Check-ou - Caixa

Uma boa dica é que o caixa deva estar localizado em um local natural de passagem na experiência de compra ou na rota que você criou propositadamente e projetada.

Se você conseguiu que seus clientes se deslocam naturalmente para a direita e você consegue criar um fluxo circular do início ao fim através da sua loja, você notará que o lado esquerdo na frente provavelmente é o lugar ideal para seu caixa. No entanto, esta decisão também depende do tamanho e design da sua loja.

Um ponto muito importante que você deve levar em consideração, principalmente se você tem um número reduzido de pessoal para atender seus clientes, é estar em um local “privilegiado” em relação à visam geral da loja. Para que possa ficar atento aos movimentos dos seus clientes, dessa forma poder auxiliá-los em alguma necessidade e também evitar perdas com possíveis furtos.

 

Outras dicas para lembrar ao criar seu caixa são:

·  Tenha um guarda-volumes, para que os compradores possam deixar seus pertences ou sacolas enquanto eles compram;

·  Aproveite cada parede para criar exposições interessantes e atraentes;

·  Crie espaços para compras de última hora, os chamados “checks-stands”, que são gôndolas colocadas no caminho e na entrada dos caixas. Dessa forma estimula-se a compra por impulso.

·  Seja educado e cordial, faça perguntas como: "Você encontrou tudo o que estava procurando?"

O design do interior da sua loja deve ser encarado como um processo contínuo, onde sempre deve-se mudar as coisas, para criar uma experiências de compras positiva para o seu cliente.

Você deve concentrar seus esforços em entender onde você pode melhorar, testar e otimizar constantemente seus produtos. Peça um “feedback”, para saber qual é a opinião de seu clientes.

Finalmente, mantenha seus clientes em mente e veja o que os atrai, o que você deve evitar e como eles se movem, então determine se eles combinam com o design da sua loja. Mantenha seus olhos e ouvidos abertos, então você terá um ambiente de varejo que seja um “ganha-ganha”, tanto para você quanto para seus clientes. Realize pesquisas de satisfação, isso é elemento fundamental para quem quer crescer em seus negócios. 

 

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo.

Você está planejando sua loja? A Gôndolas Maringá pode ajudá-lo: Coloque seu nome e e-mail que entraremos em contato com você.

Conheça Layout de Lojas Personalizadas